quarta-feira, 22 de junho de 2011

O INTRIGANTE PROJETO HAARP

High Frequency Active Autoral Research Program


Segundo a descrição oficial é um projeto de estudo da ionostera

Contudo eles realizam outros testes, outras aplicações como guerra eletrônica, são utilizadas.O HAARP utiliza uma tecnologia de ondas de rádio super-potentes, concentradas num raio e aquecendo zonas da ionosfera, as ondas eletromagnéticas regressão então à superfície terrestre penetrando em tudo (seres vivos ou não).
Digamos que é um "aquecedor" ionosférico.
Podem modificar a composição molecular de certa região da atmosfera, dar-lhes uma predominância maior, por exemplo poderiam ampliar artificialmente as concentrações de ozônio, de nitrogênio e mais gases.
As emissões de alta freqüência do HAARP podem causar danos desconhecidos e gravíssimos na ionosfera, e no campo magnético terrestre.
Por meio dessas antenas Haarp ( 36 no total ) podem transmitir bilhões de watts de energia para a atmosfera, fazem ferver a ionosfera transformando-a numa "antena", e enviam reflexos de volta para a Terra.  Enviam para o alto ondas ELF, de freqüência ultra baixa, mas elas regressam em ondsa longas, podem posteriormente enviar enormes quantidades de energia para onde queiram.
Em breve tencionam aumentar o número de antenas, chegando às 360.







QUALQUER ALTERAÇÃO NA CAMADA IONOSFÉRICA AFETA DIRETAMENTE A PROPAGAÇÃO DAS ONDAS CURTAS 

Alteração do clima
Em 1958, o principal consultor da Casa Branca para alterações do clima, Capitão Howard T. Orville, disse que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos estava estudando "formas de manipular as cargas da Terra e do céu, influenciando, assim, o clima "mediante a utilização de um raio eletrônico para ionizar ou desionizar a atmosfera sobre determinada área.

Influenciar o comportamento humano
O Haarp pode inclusive influenciar o comportamento humano através de ondas de interferências magnéticas (Emi Electro magnetic interference), podem ainda desabilitar equipamentos de comunicação eletrônicos  ( milhares por exemplo) utilizando pulsos eletromagnéticos (EMP: electro magnetic pulse) controlados.
Podem caudar terremotos usando freqüências de som que causem ressonâncias nas placas tectônicas.
Teoricamente é possível produzir terremotos ou pontos de ruptura por microondas, através da expansão das moléculas de água do interior das rochas.
O Projeto HAARP iniciou-se na década de 90, financiado pelo Pentágono, está sob coordenação da USAF ( United States Air Force) através da universidade do Alasca ( em Gakona ) ( http://www.haarp.alaska.edu/ ) e da USNAVY através do Naval Research Laboratory (http://server5550.itd.nrl.navy.mil/projects/haarp/index.html)
Para fins militares o Haarp teria várias aplicações, por exemplo inutilizar equipamentos eletrônicos do inimigo, detectar mísseis e aviões de baixo nível, detectar depósitos subterrâneos de armamento de um país inimigo ou armas nucleares, novo sistema de comunicações entre submarinos, etc.
Os EUA investiram dezenas de milhões de dólares para essa tecnologia de tomografia de penetração da terra, intensas radiações podem usar-se para observação da terra a km de profundidade ( para encontrar bases subterrâneas de armamento, etc). Acontece que essas freqüências elevadas perturbam as funções cerebrais humanas.
O próprio  "Airpower journal" em 1996 disse que o exército americano está a desenvolver armas psicotronicas e eletrônicas, não letais, para afetar humanos.
O lugar onde se situa HAARP fica próximo à Gakona, Alasca (lat. 62°23'36" N, long 145°08'03" W), ao oeste do Parque Nacional Wrangell-San Elias. Depois de realizar um relatório sobre o impacto ambiental, permitiu-se estabelecer ali uma rede de 180 antenas. O HAARP foi construído no mesmo lugar onde se encontravam algumas instalações de radares, as quais abrigam agora o centro do controle do HAARP, uma cozinha e vários escritórios. Outras estruturas menores abrigam diversos instrumentos. O principal componente de HAARP é o Instrumento de Investigação Ionosférica (IRI), um aquecedor ionosférico. Trata-se de um sistema transmissor de alta frequência (HF) utilizado para modificar temporariamente a ionosfera. O estudo destes dados contribui com informações importantes para entender os processos naturais que se produzem nela.
Durante o processo de investigação ionosférica, o sinal gerado pelo transmissor envia-se ao campo de antenas, as quais a transmitem para o céu. A uma altitude entre 100 e 350 km, o sinal absorve-se parcialmente, concentrando-se numa massa a centenas de metros de altura e várias dezenas de quilômetros de diâmetro sobre o lugar. A intensidade do sinal de alta frequência na ionosfera é de menos de 3 µW/cm2, dezenas de milhares de vezes menor que a radiação eletromagnética natural que chega à Terra procedente do Sol, e centenas de vezes menor que as alterações aleatórias da energia ultravioleta (UV) que mantém a ionosfera. No entanto, os efeitos produzidos pelo HAARP podem ser observados com os instrumentos científicos das instalações mencionadas, e a informação que se obtém é útil para entender a dinâmica do plasma e os processos de interacção entre a Terra e o Sol.
O local onde se encontra HAARP foi construído em três fases. O protótipo tinha 18 antenas, organizadas em três filas de seis antenas cada. Esta instalação inicial demandava 360 kW de potência, e transmitia a energia suficiente para os testes ionosféricos mais básicos.
Na segunda fase foram instaladas mais 48 antenas, ordenadas em seis filas de oito antenas, com uma potência de 960 kW. Com esta potência, já era comparável a outros aquecedores ionosféricos. Esta fase foi utilizada para vários experimentos científicos que deram seus frutos, e várias campanhas de exploração ionosférica durante vários anos.
O desenho final de HAARP consta de 180 antenas, organizadas em 15 colunas de 12 unidades a cada uma. Provém um ganho máximo estimado em 31 dB. Requer uma alimentação total de 3,6 MW. A energia irradiada é de 3981 MW (96 dBW). Em verão de 2005, todas as antenas estavam já instaladas, mas ainda não se tinha transmitido à máxima potência.
Cada antena consta de um dipolo cruzado que pode ser polarizado para efetuar transmissões e recepções em modo linear ordinário (modo Ou) ou em modo extraordinário (modo X). A cada parte da cada um dos dipolos cruzados está alimentada individualmente por um transmissor integrado, desenhado especialmente para reduzir ao máximo a distorção. A potência efetiva irradiada pelo aquecedor está limitada por um fator maior de 10 à mínima frequência operativa. Isto se deve às grandes perdas que produzem as antenas e um comportamento pouco efetivo.
O HAARP pode transmitir numa onda de freqüências entre 2,8 e 10 MHz. Esta intensidade está acima das emissões de rádio AM e por embaixo das freqüências livres. Não obstante, HAARP tem permissões para transmitir unicamente em certas frequências. Quando o aquecedor está transmitindo, a largura de banda do sinal transmitido é de 100 kHz ou menos. Pode transmitir de forma contínua ou em pulsos de 100 microssegundos. A transmissão contínua é útil para a modificação ionosférica, enquanto a de pulsos serve para usar as instalações como um radar. Os cientistas podem fazer experimentos utilizando ambos métodos, modificando a ionosfera durante um tempo predeterminado e depois medindo a atenuação dos efeitos com as transmissões de pulsos.
O enclave
HAARP também tem um programa de trabalho secreto: procurando metas militares mais exóticas, como localizar fábricas de armas profundamente enterradas milhares de milhas -- E ALTERAÇÃO ATÉ MESMO DO CLIMA LOCAL SOBRE UM TERRITÓRIO DE INIMIGOS. Um documento interno de 1990, obtido por Ciência Popular, diz que as metas globais para os programas são as de controlar processos ionosféricos de um modo tal que melhore grandemente o desempenho do comando militar, CONTROLE, e sistemas de comunicações". E fornece uma descrição das aplicações seguintes:
Injetar energia de freqüência alta de rádio na ionosfera para criar uma grande freqüência , extremamente baixa (ELF) utilizando as antenas para uma virtual topografia penetrante da Terra --perscrutando profundamente sob a superfície do chão, colecionando e analisando ondas ELF refletidas que se irradiaram de baixo acima.
Aquecer as Regiões da ionosfera inferior e superior para formar Lentes " virtuais " e " espelhos " que possam refletir uma grande faixa de freqüências de rádio distante em cima do horizonte e descobrir projéteis de mísseis e aeronaves furtivas
Ondas de rádio ELF geradas na ionosfera para comunicação a grandes distâncias com submarinos profundamente submersos. E os documentos arquivados das patentes durante uma pesquisa de um esforço anterior que evoluiu mais adiante no programa HAARP esboçam as aplicações militares da tecnologia do aquecimento ionosférico:
Criando uma " Proteção Global" completa que destruiria projéteis balísticos aquecendo demais os sistemas deles de orientação eletrônica na medida em que voam por um poderoso campo de rádio-energia.
Distinção entre as ogiva de combate nucleares e os chamarizes sentindo a composição elementar deles
MANIPULAÇÃO DO CLIMA LOCAL. Quando a instalação HAARP estiver construída completamente, vai incluir vários sensores e sistemas de análise. O seu coração é o campo de antena que agora (1995) é uma versão de demonstração de uma ordem planejada maior nomeada Instrumento de Pesquisa Ionosférica (IRI) que incluirá 360 antenas. O IRI é projetado para modificar temporariamente remendos da atmosfera superior de 30 milhas de diâmetro excitando, ou aquecendo os elétrones constituintes deles e íones com raios focalizados de poderosa energia de rádio.
Uma analogia doméstica seria um forno de microonda que aquece comida excitando suas moléculas de água com energia de microonda. Lentes virtuais e espelhos serão gerados dentro da ionosfera, e se o IRI funcionar como planejado, ao esquentar um remendo precisamente da ionosfera inferior, o IRI reduz sua densidade relativa para a atmosfera circunvizinha. Uma " Lente Ionosférica " assim formada pode focalizar um raio de rádio na ionosfera superior.
Normalmente, quanto mais altas as ondas de rádio-freqüência se radiodifundem do chão, mais é absorvido ou espalhado na ionosfera inferior, e poucas delas alcançam as tais altitudes. Logo o raio de rádio focalizado excita um remendo da ionosfera superior para formar um espelho virtual. Finalmente, uma rádio comunicação radiodifusão notável pelo IRI, focalizada pela a lente e refletida pelo espelho pode ser dirigida bem acima do horizonte.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/HAARP
 IMAGENS DAS INSTALAÇÕES