terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Polícia Federal exige radiocomunicação em transportes de valores

Polícia Federal voltou a exigir para o serviço de transporte de valores a utilização de equipamentos de radiocomunicação como meio principal de comunicação entre veículo e filial.




Segundo a  União Internacional de Telecomunicações, agência da ONU especializada em telecomunicações, a radiocomunicação é a ferramenta de comunicação mais eficaz no combate a situações de emergência e catástrofes em geral.
Após avaliar todas as tecnologias existentes atualmente, a agência conclui que o meio de comunicação mais confiável é a radiocomunicação.

O despacho consta na Portaria 30.491/2013 — GAB/CGCSP, que pode ser lida na íntegra no site da Aerbras. Segundo parecer do próprio órgão, a decisão fulcra-se em aspectos práticos e científicos apontados por especialistas que entenderam ser a radiocomunicação o único meio de garantir comunicações instantâneas, especialmente nas chamadas ponto a ponto. Tais chamadas são necessárias no momento mais crítico da operação, em que a guarnição de dois ou três vigilantes deixam o carro forte e se encaminham até o caixa 24 horas para seu abastecimento. Muitos desses locais, como shopping centers e hipermercados, não possuem cobertura do serviço de telefonia móvel satisfatória, o qual vinha sendo utilizado como comunicação principal, fato que causou a morte de muitos vigilantes em situações como essa por falta de comunicação.