domingo, 29 de maio de 2011

Guglielmo Marconi

      Nasceu em Bolonha, na Itália, em 1874. Filho de pai italiano e mãe irlandesa,sua família era bastante abastada. Estudou em Florença, depois freqüentou oInstituto Tecnológico de Livorno, onde estudou física. Ainda no Instituto, em1894, leu um artigo que chamou sua atenção.
      Heinrich Herz, que deu o nome às unidades hertz e megahertz, descobriu eproduziu pela primeira vez as ondas de rádio em 1888, o referido artigo,sugeria a possibilidade de usar ondas de rádio nacomunicação sem fios.Marconi, fascinado pela idéia, começou a fazer experiências em casa.



Guglielmo Marconi
(1874-1937)
    Um ano após ele já havia enviado e recebido sinais além do alcance da visão, inclusive ultrapassando um morro. Alcançando distâncias cada vez maiores - chegou a enviar sinais elétricos a mais de 3 km - em 1896resolveu patentear o processo. O governo italiano não mostrou interesse pela sua descoberta. A marinha britânica, no entanto, mostrou-se altamente interessada e instalou o equipamento de rádio de Marconi em  alguns de seus navios.
    O alcance das transmissões tornou-se gradativamente maior até que, em 1899, Marconi conseguiu enviar um sinal por cerca de 15 km através do canal de Bristol e por 50 km através do Canal da Mancha até a França. Na primavera de 1899, Marconi observou que, ao contrário do esperado, a  recepção era possível além do horizonte. Sinais de um transmissor em Wimereaux foram recebidos em Chelmsford, distantes 135 km. Em 1900, encorajado pelo sucesso, Marconi decidiu tentar o impossível: uma transmissão transatlântica. O conhecimento da ionosfera e os mecanismos de propagação eram absolutamente desconhecidos. Todas as análises dos experts da época levavam a crer na impossibilidade deste feito. A maioria acreditava que a curvatura da Terra impediria a transmissão dos sinais por mais de 300 km - Marconi provou que estavam todos equivocados.
Em Janeiro de 1901 conduziu alguns experimentos entre dois pontos da costa sul da Inglaterra, distantes 300 km (Ilha de Wight-Cornualha). A altura das estações não excedia 100 m, quando a altura deveria ser superior a 1.600m para evitar a curvatura da Terra. Conforme Marconi "Os resultados obtidos nestes testes... parecem indicar que as ondas eletromagnéticas, da forma que adotei, poderiam ser capazes de se propagar apesar da curvatura da Terra, e, conseqüentemente, mesmo entre grandes distâncias, como aquela entre a América e a Europa, o fator curvatura poderia não constituir uma barreira intransponível para a telegrafia no espaço". Continua Marconi: "A crença de que a curvatura não impediria a propagação das ondas, e o sucesso dos receptores sintonizados para evitar interferências, levaram-me em 1900 a decidir tentar um experimento para verificar se seria possível detectar ondas a 4.000 km, o qual, se realizado com sucesso, poderia assegurar de imediato a possibilidade da Telegrafia sem fio entre a Europa e a América".






Marconi construiu em Poldhu (Cornualha) um transmissor de 15 KW derivado de um alternador fornecendo 2.000 V em 50 Hz, com comprimento de onda 1.800m. O receptor foi colocado em São João (Terra Nova) a uma distância de 3.684 km. Em 12 de dezembro de 1901, após inúmeras tentativas, três sinais fracos foram detectados por Marconi. Retirando os fones de ouvido e
estendendo-os ao seu assistente Geoge Kemp, pediu uma confirmação: "Você consegue ouvir algo, Senhor Kemp?". A resposta afirmativa inaugurava uma nova era e deixou o mundo atônito: os três pontos (...) que correspondem à letra "S" no código Morse haviam sido transmitidos de Poldhu (Inglaterra) até a Terra-Nova (Canadá), com uma antena de 120m (400 pés) conectada a um
coesor, cobrindo cerca de 3.500 km. Os grandes cientistas da época, inclusive Thomas A. Edison, não pouparam elogios.
Iniciava-se assim, definitivamente, a era da comunicação sem fio. Em 1903, os Italianos construíram uma estação para a radiocomunicação com Buenos Aires (8.000 km de distância). Em 12 de outubro de 1931, utilizando um telecomando em Roma, Marconi acionou a chave geral da iluminação do Cristo Redendor, no Rio de Janeiro. Marconi recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1909, compartilhado com Ferdinand Braun. O rei da Itália nomeou-o, no mesmo ano, senador. Em 1929 recebeu o título de Marquês. Guglielmo Marconi faleceu em 1937.